quinta-feira, 7 de setembro de 2017

VAMOS FALAR DOS BRASILEIROS QUE FIZERAM DIFERENÇA NO CAMPO DA SAÚDE MENTAL

E porque não começarmos por esta mulher, que viveu além do seu tempo. 
Nise da Silveira, nascida em Maceió-Alagoas em 15/02/1905, falecida no Rio de Janeiro em 30/10/1999,  estudou medicina na Faculdade de Medicina da Bahia, ingressando no curso aos 21 anos, onde foi a única mulher entre 157 homens a se formar em medicina em sua turma, e está entre as primeiras mulheres no Brasil e formar em medicina.
Seu trabalho ganhou destaque após discordar da forma como os pacientes psiquiátricos eram tratados, pelos médicos e enfermeiros na época, quanto ao confinamento e a aplicação de eletrochoque nos pacientes psiquiátricos. Ela entendia que tais procedimentos eram demasiadamente agressivos, e propunha um tratamento mais humanizado.
Por essa sua discordância, foi punida e transferida para a área de Terapia Ocupacional, que na época não tinha o mesmo conceito atual, era menosprezada pelos médicos,  os internos faziam trabalhos como limpeza e manutenção, e isso fez com que ela pensasse em mudar os conceitos de tratamento. Pelo seu antigo interesse pelas artes, introduziu um ateliês de pintura e modelagem com intenção de possibilitar aos doentes reatar os vínculos com a realidade através da expressão simbólica e da criatividade, e assim em 1946, fundou naquela instituição a "SEÇÃO DE TERAPÊUTICA OCUPACIONAL", revolucionando a psiquiatria, até então praticada no Brasil.
Nise casou-se com um sanitarista da sua turma e decidiram por não terem filhos para se dedicarem à medicina. Se mudaram para o Rio de Janeiro após a morte de seu pai, por entenderem que lá teriam mais oportunidades, por lá ser a capital Federal. 
Seu marido Mario Magalhães da Silveira, publicava artigos relacionado as relações da pobreza e desigualdade social com a promoção da saúde, e a prevenção de doenças no Brasil.
Nos anos 30, Nise ingressa no Partido Comunista Brasileiro, e foi uma das poucas mulheres a assinar o "Manifestos dos trabalhadores intelectuais ao povo brasileiro. Foi denunciada por uma enfermeira e foi presa no presidio Frei Caneca por 18 meses, onde conheceu Graciliano Ramos, que também estava preso lá nesta época, e se tornou uma das personagens do livro Memórias de um Carcere.

Em 1952, funda o Museu de Imagens do Incosnciente, um centro de estudos e pesquisa e em 1956 a Casa das Palmeiras, primeira clinica brasileira destinada ao tratamento psiquiátrico, em regime de externato, voltada para a reabilitação de antigos pacientes de instituições psiquiátricas, para que estes pudessem se reintegrar à sociedade.

Introduziu a psicologia Junguiana no Brasil, pois teve a oportunidade de trocar mensagens com Carl Gustav Jung, por seu interesse no estudo sobre mandalas, tema recorrente nas pinturas de seus pacientes, posteriormente, estudou por 2 períodos no Instituto Carl Gustav Jung (1957-1958 e 1961-1962). Nesta fase, Jung a estimulou a apresentar uma mostra dos trabalhos de seus pacientes nomeando de "A Arte e a Esquizofrenia", ocupando salas no II Congresso Internacional de Psiquiatria realizado em 1957, em Zurich.
Jung a orientou a estudar mitologia como uma chave para a compreensão dos trabalhos criados pelos internos.
Ao retornar ao Brasil após seu primeiro período de estudos no Instituto Carl Gustav Jung, formou, em sua própria residência, o Grupo de estudos Carl Jung, que presidiu até 1968. Entre outras obras, escreveu o livro, "Jung: vida e obra", publicado pela primeira edição em 1968.
Carlos Pertuis

Nise usou a arte para tratar os problemas graves de saúde mental, ela percebeu que as artes plásticas eram o canal de comunicação de pacientes esquizofrênicos graves, que até então não se comunicavam verbalmente. As obras produzidas por eles davam voz aos conflitos internos que viviam.
museu do inconsciente
Entre outros artistas-pacientes que criaram obras na coleção dessa instituição, podem ser citados Adelina Gomes, Carlos Perutui, Emygdio de Barros e Octavio Inácio.
Este valioso acervo alimentou a escrita de seu livro "Imagens do Inconsciente", além disso, participaram de exposições significativas como a "Mostra Brasil 500 anos"
Entre 1983 e 1985, o cineasta Leon Hiszman realizou o filme Imagens do Inconsciente, trilogia mostrando as obras realizadas pelos internos a partir de um roteiro criado por Nise.

Animais no auxilio do tratamento Psiquiátrico
O auxilio dos animais aos pacientes, também foi introduzido por Nise, através de pesquisas das relações emocionais entre pacientes e animais que costumava chamar de co-terapeutas. Percebeu essa possibilidade de tratamento observando um paciente a quem delegara os cuidados de uma cadela abandonada no hospital, tendo responsabilidade de tratar o animal, como um ponto de referencia afetiva e estável em sua vida, expondo parte deste processo em seu livro "Gatos, A emoção de Lidar", publicado em 1998.

Nise obteve reconhecimento internacional pelo seu trabalho:
Membro fundadora da Sociedade Internacional de Expressão Psicopatológica ("Societé Internationale de Psychopathologie de Expression¨), sediada em Paris;

Sua pesquisa em terapia ocupacional e o entendimento do processo psiquiátrico por meio das imagens do inconsciente deram origem a diversas exibições, filmes, documentários, audiovisuais, cursos, simpósios, publicações e conferências;
Em reconhecimento a seu trabalho, Nise foi agraciada com diversas condecorações, títulos em diferentes áreas do conhecimento.
O antigo "Centro Psiquiátrico Nacional" do Rio de Janeiro, recebeu em sua homenagem, o nome de Instituto Municipal Nise da Silveira
"Em 2015, foi incluída na lista das Grandes mulheres que marcaram a história do Rio"
Vejam trailer do Filme Nise - O Coração da Loucura - Trailer Oficial

Fonte:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Nise_da_Silveira
http://casadaspalmeiras.blogspot.com.br/

domingo, 27 de agosto de 2017

HOJE 27/08 - DIA DO PSICÓLOGO

O dia do psicólogo no Brasil é comemorado todo dia 27 de agosto, esta data foi escolhida por ter sido no dia 27/08/1962 que a profissão de psicólogo foi reconhecida legalmente através da lei 4.119.
E neste dia, não poderia deixar de escrever algo em homenagem a minha profissão. Esta minha escolha se deu por eu sempre ter desejado a entender melhor a humanidade, seus comportamentos e anseios, a vida e tudo que gira ao redor dela.
Cérebro, Cabeça, Psicologia, Mente Fechada
Posso dizer o quanto é gratificante observar os resultados que um olhar, uma escuta, uma observação diferente e o acolhimento, podem trazer ao próximo.
Por isso quero homenagear a todos os meus colegas de profissão, seja em qualquer abordagem, qualquer tipo de trabalho, pois hoje estamos representados em diversas áreas, todas com igual importância, olhando para o ser humano de forma diferente.
Consultoria, Informações, Discussão

Atualmente o psicologo atua, em clínicas de psicoterapia, hospitais, área organizacional, jurídica, institucional, educacional e pedagógica, neurológica, gerontológica, distúrbios diversos, laudos para cirurgias como bariátrica, vasectomia, estereotomia, entre outras....
Face, Mulher, Puzzle, Psicologia, Personalidade, Erro

Nas clinicas, o psicólogo pode atuar em diversas em diversas abordagens, todas com sua importância específica, e adequam ar as diversas necessidades do ser humano, pois nós somos diferentes, ou seja, cada pessoa se sente melhor amparado por uma forma de tratamento, de abordagem, entenda qual seria a melhor para você.
Pensamento, Idéia, Inovação, Imaginação

Na área clinica os psicólogos atuam para ajudar no entendimento emocional da pessoa, permitindo que encontre seu caminho. Muitos problemas de saúde estão comprovadamente relacionado aos problemas emocionais, como a depressão, a síndrome do pânico, a ansiedade, transtornos alimentares... entre tantos outros.
Psicoterapeuta com caracteres pacientes deitados —  Vetores de Stock #84359830
O que faz um psicólogo clínico?
O campo de atuação da psicologia clínica é um dos maiores e inclui os seguintes atendimentos:
  • Saúde mental : Crianças, adolescentes, adultos e idosos;
  • Problemas de aprendizagem;
  • Distúrbios emocionais;
  • Tratamento de dependentes químicos (álcool e drogas);
  • Abusos moral e sexual;
  • Questões da sexualidade e de gênero;
Mas é importante enfatizar que o psicologo clinico, embora trate pacientes com distúrbios mentais e outros transtorno, não lhe é permitido, pelas leis brasileiras, a receitar medicamentos, devendo este, quando identificar a necessidade, encaminhar o paciente ao médico da especialidade mais adequada ao problema encontrado.

Como acima mencionado, o psicólogo clinico poderá atuar com diferentes abordagens e técnicas. 
Abaixo coloco as mais utilizadas no momento para conhecimento e escolha, todas são eficazes, porém cada um se adapta melhor a uma ou a outra.
Psicoterapeuta com fobia de paciente discutindo mentiroso. Ilustração vetorial —  Vetores de Stock #94416106

Psicanalítica: 

A psicanálise é a abordagem de Sigmund Freud, (1856-1939), médico neurologista que ao investigar o tratamento de doenças mentais e neuroses, descobriu que muitos dos problemas estavam relacionados às questões do nosso inconsciente, como conflitos sexuais, e outras questões originadas na infância.
Na abordagem psicanalítica, os impulsos são reprimidos pela consciência, e ficam no subconsciente podendo gerar problemas mentais ou físicos, somatizados por não termos acesso estas questões não resolvidas.
O psicólogo que atua nesta abordagem trabalha com o que chamamos de associações livres, ajudando, através de suas intervenções, mediante a fala do paciente de suas emoções, pensamentos, idéias, permitindo assim, que o próprio paciente a faça suas associações livres, trazendo para o consciente aquilo que o incomoda.
Outras correntes psicanalíticas surgiram posterior a Freud, como John Frederick Winnicot, Jacques Marie Émile Lacan
Melanie Klein, esta por sua vez não considera a sua linha uma abordagem dentro da psicanalise, como Winnicot e Lacan, mas sim uma complementação a teoria Freudiana, com novas idéias, mas ainda dentro do conceito psicanalítico de Freud.
 
Analítica - Junguiana:
Carl Gustav Jung, era discípulo de Freud e admirador de sua obra, eles trabalharam juntos por muitos anos, porém, devido a discordância entre eles em alguns aspectos, acabaram se separando e Jung criou sua própria abordagem. As principais diferenças entre Freud e Jung estão relacionadas a ideia de inconsciente, análise dos sonhos e sexualidade. Jung acreditava que a psique humana é composta de três componentes, o Ego, o inconsciente pessoal e o inconsciente coletivo, este último para os Junguianos pode ser compartilhado pelos indivíduos através de histórias e composição genética. A principal característica de quem segue esta abordagem é esta questão do inconsciente coletivo, da análise dos sonhos, envolvendo outras simbologias e podem ter implicações criativas que vão além do passado para o futuro, e os arquétipos, uma espécie de imagem incrustada no inconsciente coletivo das pessoas, ou seja um comportamento similar entre as elas, porem não há uma forma específica fixada, mas referem-se as imagens universais que existiram desde tempos mais remotos e refletindo nesta pessoas, como os mitos e o conto de fadas por exemplo.
Diferenças de Freud e Jung sobre religião

Comportamental:
A abordagem comportamental rejeita a ideia que a mente e o inconsciente sejam um único objeto de estudo, ou seja, para os analistas do comportamento o foco está no que é observável e passível de ser testado e medido. As técnicas desta abordagem se baseiam no experimento, ou seja o terapeuta irá avaliar qual quais são os comportamentos disfuncionais, ou seja, os hábitos, ações do indivíduo que lhe causam o sofrimento ou trazem algum mal a saúde, e ao ter maior consciência disto, terão mais conrole sobre suas ações e irão alterar o seu comportamento.

Cognitivo & Comportamental:
Parecem a mesma, mas não são, há psicólogos que trabalham somente o comportamento e outros que atuam na chamada TCC, Técnica Cognitivo Comportamental. Podemos dizer que há uma complementação entre elas, pois a cognição são nossos pensamentos, logo o comportamento é a técnica que utilizamos para alterar nosso pensamento, no entanto muitos terapeutas não utilizam-se de técnicas cognitivas. Neste, os processos mentais estabelecidos ao longo das experiências vividas influenciam no comportamento das pessoas e no desenvolvimento intelectual. Esta técnica tem sido muito utilizada nos tratamentos de síndrome do Pânico, disturbios alimentares, transtorno de humor, entre outros...

Fenomenológica ou Gestalt-terapia:
Esta abordagem está influenciada pelo existencialismo, humanismo e a fenomenologia, ou seja voltar para si mesmo, chamado também no aqui e agora, levando-se em conta sempre o meio ambiente, na auto regulação e ajustamento criativos do indivíduo, não deixando de lado o meio social.
Surgida no pós guerra, em torno dos anos de 1940 e 1950, o conceito do aqui agora, refere-se a ideia de que o que representa como fenômeno no momento atual deve ser levado em consideração. A relação do terapeuta com o paciente é de extrema importância nesta abordagem para o tratamento, já que o trabalho é focado na relação, servindo como modelo vivencial das experiências do consulente (paciente), acreditando-se que toda tomada de consciência advenha desta experiência, buscando o desenvolvimento da intuição, da liberdade e da sensibilidade.

Psicodrama:
O Psicodrama baseia-se nm conjunto de técnicas, em que através do jogo teatral improvisado se visa exprimir e desenvolver as disposições mentais latentes dissimuladas ou repudiadas da vida mental, e principalmente da vida psíquica, para quem trabalha com esta abordagem, diferente do fenomenológico, este acredita que o paciente tem dificuldades em trabalhar o aqui e agora, eles concebem o homem como um ser inacabado em construção.
A vivência  de suas experiências através do jogo dramatúrgico fará ressurgir comportamentos, fantasias e afetos que ajudarão a descobrir, modificar e desenvolver a personalidade.

Há outras técnicas ainda sendo introduzidas mais recentemente, como a Constelação familiar, já sendo utilizada para diversas questões relacionada à família. Esta técnica utiliza-se de pessoas desconhecidas para representar membros da família que o paciente e o terapeuta entendem ser importante para a solução do seu problema.
Cabeça, Mulher, Pessoa, Pessoas, Cara, Perfil, Solidão
Para crianças, são utilizadas técnicas de ludoterapia, para todas as abordagens, embora cada uma utiliza formas diferentes de apresentar os jogos e brinquedos às crianças em tratamento. 
O tratamento infantil, sempre é feito em parceria com a família, pois são aspectos familiares que podem estar afetando o comportamento da criança, e os pais e familiares poderão apoiar o terapeuta no trabalho psicológico.
Família, Pai, Mãe, Criança, Menina
A terapia de casal e terapia familiar, também vem sendo muito praticadas, e com excelentes resultados, sendo de suma importância para o tratamento das questões conjugais e/ou do âmbito familiar. 
Há outras especialidades também importantes para o diagnostico de distúrbios e problemas psicológicos, como:

  • O Neuropsicólogo, é o responsável pelo diagnóstico e tratamento dos problemas psicológicos neurológicos e por utilizando ferramentas especificas, como testes, que somente um psicólogo formado pode utilizar.
  • O Psicopedagogo é o responsável por traçar o diagnostico, em conjunto com uma equipe multidisciplinar, sobre questões relacionadas a aprendizagem.
Saúde Mental, Psicologia, Psiquiatria

Procure um psicólogo.



https://pt.wikipedia.org/wiki/Wikip
http://www.psicologiamsn.com/2011/07/o-que-e-psicologia-clinica.html
https://nortonsafe.search.ask.com/web?chn=1004930&doi=2017-08-27&geo=BR&guid=5EA87EBB-34A0-4793-988B-6F4B0171D840&locale=pt_BR&o=APN11908&p2=%5EET%5Ecd00br%5Edefzzz&page=1&prt=Default&ver=22.10.0.85&q=Diferen%C3%A7as+da+psican%C3%A1lise+de+Freud+e+Jung&tpr=5&ots=1503876186383


terça-feira, 15 de agosto de 2017

SAUDADES

O que dizer sobre saudades?
Significado conforme o dicionário: Substantivo feminino sentimento nostálgico causado pela ausência de algo ou alguém, ou desejo/vontade de reviver experiências, situações ou momentos já passados....
Mas, porque sentimos saudades? O que de fato nos leva a tal sentimento?

Embora há quem afirme que "saudade" é uma palavra exclusiva da língua portuguesa, e é intradutível para outros idiomas, o seu sentimento é universal, pois faz parte da natureza humana, aparece em qualquer momento da vida e pode estar relacionado a pessoas, lugares e a momentos que foram vivenciados.
Até as crianças sentem saudades, então podemos afirmar que qualquer coisa que estamos fazendo agora, poderemos sentir saudades disso um dia mais para frente. A saudade pode ser negativa se estiver relacionada a algum tipo de sofrimento.
Há pessoas que vivem no passado em uma nostalgia eterna, neste caso podemos dizer que a saudade é negativa. Mas a maioria das vezes é um sentimento positivo, onde se traz do passados as boas lembranças das coisas vividas.
Resultado de imagem para imagens de saudades de amigos

As pessoas que sofrem muito de saudades em geral não aceitam a realidade atual porque foram muito felizes no passado e não conseguem ser na atualidade, não se sentem capazes de recuperar algo ou alguém que ficou no passado e lhe fazem muita falta. Muitas vezes pode estar relacionado a um sentimento de culpa por esta perda.
Quantas vezes não ouvimos dizer que saudades dói, sim a dor existe porque trata-se de algo que não podemos trazer de volta, porque está lá no passado, em algo que já foi vivido. Para acabar com esse sofrimento o melhor a fazer é tentar trazer a alegria do passado para o presente, mas de forma diferente, atual vivendo o agora, parando de se lamentar e de se culpar por não ter mais aquilo que antes tinha.


É fato que para sentir saudades é necessário ter lembranças, recordações. Então o que significa lembrar? Lembrar quer dizer que conseguimos trazer para a memória algo que foi gravado em nossa memória, algo que foi percebido, aprendido  conhecido, vivido e que foi retido em nossa mente.
As recordações ficam gravadas em nosso cérebro, não estão relacionadas a sentimentos e emoções, então não nos entristecem ou nos alegram isoladamente. Sentir saudades não é simplesmente lembrar, é ansiar por alguém, por alguma coisa ou pelos momentos que foram vividos mediante aquelas recordações. Lembrar é trazer as cenas que passaram de volta a nossa mente, e com elas os sentimento, as emoções que estas cenas representam. Se felizes poderão nos fazer felizes por um instante, nostálgicos ou até tristes pela impotência de não conseguirmos trazer aquele momento, aquela pessoa ou aquele lugar de volta. As cenas tristes, também trarão tristeza e impotência por não ter conseguido evitar aquele momento.
Mas é bom sentir saudades, desde que não se viva eternamente neste passado. O importante é saber a hora de viver o agora, para construir boas lembranças e assim se permitir sentir saudades destes momentos no futuro.



https://super.abril.com.br/comportamento/por-que-sentimos-saudade/


segunda-feira, 7 de agosto de 2017

ALCOOLISMO

Nunca é demais falar sobre este tema, ainda mais nos tempos de hoje, onde percebemos que os jovens iniciam cada vez mais cedo na bebida, independente de ter ou não familiares que ingerem bebidas alcoólicas.
Alguns podem pensar que alcoólatra é aquele que bebe até cair, mas se engana, alcoólatra é aquele que precisa beber constantemente, não consegue viver sem beber uma ou mais doses de algo alcoólico por dia ou por semana.
E quantas pessoas dizem beber socialmente, mas ingerem bebida alcoólica todos os finais de semana, sem exceção.
Definição:
Alcoólatra é aquele que consome bebidas alcoólicas de forma compulsiva e descontrolada, a maior parte dos casos com implicações negativas à saúde. Em termos médicos o alcoolismo é considerado uma doença psiquiátrica, pois o uso excessivo pode provocar lesões sérias em vários órgãos do corpo, incluindo o cérebro.

Imagem relacionada

A OMS - Organização Mundial da Saúde, considera o alcoolismo uma doença com componentes físicos e mentais, embora ainda sejam desconhecidos todos os mecanismos biológicos que causam o alcoolismo, pois podem vir desde a hereditariedade como outras causas ainda em estudos, muitas podem estar ligadas a fatores psicológicos, comportamentais, ambientais, grupos étnicos e gênero.
O consumo significativo do álcool ao londo do tempo, provoca alterações fisiológicas na estrutura e composição química do cérebro, como a dependência física e aumento da tolerância, o que faz com que o individuo necessite consumir cada vez mais para se satisfazer, e ao tentar  deixa de beber, levará a ter crises de abstinência.
Muitas vezes, é difícil identificar um alcoólatra, devido questões sociais, principalmente aquele que não demonstra estar alcoolizado ao ingerir a bebida por resistência de seu organismo. Mas podemos considerar alcoólatra todo aquele que consome álcool de forma rotineira, ou mesmo que seja somente aos finais de semana, pois estas pessoas tendem a beber não se importando com os problemas sociais e de saúde que a bebida pode causar.
Resultado de imagem para imagens de alcoólatras
JOVENS
Os jovens estão entrando na bebida cada vez mais cedo, isto é preocupante, muitos não têm histórico familiar com a bebida mas no ambiente em que vivem necessitam provar que estão inserido no meio para não serem excluíveis do grupo. Normalmente, ao irem a uma festa, é comum notar que nas proximidades há vários jovens reunidos, fazendo o que chamam de "esquenta" e a bebida  favorita é a vodca e outros destilados, e cada vez mais mulheres estão se envolvendo com bebidas alcoólicas. 
Mesmo com tantos controles para evitar a venda para menores de 18 anos, anda é possível notar que muitos destes jovens são menores de idade e as vezes, muito mas muito jovens, que se vangloriam em conseguir beber mais e mais. Isso é muito preocupante e já estamos passando da hora de tratar esta população que necessita de uma bebida para se sentirem capazes de se libertar e tomar certas atitudes.
E porque isto vem acontecendo? Esta é uma pergunta que os pais devem responder, ou estes jovens são muito reprimidos ou muito liberados, por este motivo os pais devem ficar atentos aos fatores emocionais que podem levar os filhos ao consumo de álcool e outras drogas.
Resultado de imagem para imagens de alcoólatras
TRATAMENTO
o tratamento do alcoolismo se dá a longo prazo e com vários passos por conta da abstinência que pode provocar vários problemas de saúde. A desintoxicação deve ser cuidadosamente acompanhada e pode ser necessário uso de medicação. Normalmente as pessoas alcoólatras podem ter outras dependências, por isso o uso da medicação deve ser cuidadoso. Após a desintoxicação é necessário o tratamento através de terapias em grupo ou individual, mas e muito importante que a pessoa queira se tratar. Os grupos de tratamento ou de autoajuda, são extremamente importantes pois ajudam a pessoa se manter sóbrias e dão força para continuarem no tratamento. Em comparação com os homens, as mulheres são mais sensíveis aos efeitos físicos, cerebrais e psicológicos que o álcool traz.
Resultado de imagem para imagens de alcoólatras

Resultado de imagem para imagens de alcoólatras
fonte:https://pt.wikipedia.org/wiki/Alcoolismo


quinta-feira, 3 de agosto de 2017

O que é a terceira infância ou média meninice?

Entre os 6 e os 12 anos acontece a terceira infância, ou média meninice, ou fase escolar. Esta fase vai até a chegada da puberdade, ou pré adolescência.
A medida que a criança atinge os anos de escolaridade, seus horizontes vão se expandindo, e ela se vê submetida a uma série de influências que se ampliam continuamente, seja de colegas, professores, parentes, dos próprios pais e, principalmente das redes sociais, internet, Face book YouTube, whatsapp, etc..., por isso é importante ficarem atentos em que seu filho está acompanhando nas redes sociais.
Resultado de imagem para imagens da terceira infancia
Não obstante, que o tipo de relacionamento entre os pais permaneçam o mesmo, o fator ambiental mais significativo na determinação do tipo de pessoa que virá a ser, os problemas que irá enfrentar em sua luta pela maturidade, o modo segundo os qual abordará este problema, terão um peso importante dos relacionamentos fora do ambiente familiar, pois é nesta fase que a criança começa a dar mais atenção à opinião alheia, ou seja, do mundo externo e das experiências sociais.
Vamos abordar então o que acontece no desenvolvimento infantil nesta fase. 
Resultado de imagem para imagens da terceira infancia

DESENVOLVIMENTO FISICO
O desenvolvimento físico na terceira infância, não é tão rápido quando nos períodos anteriores. Os meninos são ligeiramente mais altos que as meninas, mas as meninas iniciam o surto de crescimento na adolescência, tendendo a ficarem mais altas no final da terceira infância. Em média são necessárias a ingestão de 2.400 calorias por dia para o crescimento e a saúde normal, porém é importante tomar cuidado com a obesidade infantil neste período, pois é muito comum nos dias de hoje.

SAÚDE e SEGURANÇA
Este é um período relativamente saudável, pois a maioria das crianças são imunizadas contra as principais doenças. As infecções respiratórias e outros problemas de saúde crônicos, como asma, são mais evidentes nesta fase, principalmente entre a população mais carente. A visão torna-se mais precisa, e é por este motivo que nesta fase aparecem os problemas de visão, onde se percebe alguma deficiência e necessidade de usar óculos.
Os acidentes são muito comuns na terceira infância, por isso todo cuidado com a segurança e muito importante, utilizar equipamentos de segurança quando forem efetuar atividades como andar de bicicleta, por exemplo.

DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL
Entre 7 e 8 anos, as crianças costumam ter internalizado a vergonha e o orgulho. Essas emoções, que dependem da consciência das implicações de suas ações e do tipo de socialização que as crianças  recebem, afetam sua opinião de si mesmas, e a medida em que o tempo passa, elas vão se conscientizando dos seus sentimentos, e tornam-se capazes de verbalizar emoções conflitantes, começam a controlar melhor sua expressão emocional, em situações sociais e sabem responder à perturbação emocional dos outros. Elas aprendem o que as enfurece, amedronta ou entristece. Nesta idade já não acreditam que sua tristeza poderá reduzida por uma simples palavra de seus pais, e sim por algo que elas mesmas façam. Conforme a idade vai passando, eles vão percebendo que uma emoção suprimida, ainda continua existindo. 
Resultado de imagem para imagens da terceira infancia

E porque as crianças suprimem as emoções?
O motivo mais comum é a auto proteção, evitar a zombaria ou rejeição. As meninas são mais propensas a demostrar tristeza ou sofrimento e a esperar por poio emocional. As crianças cujos pais encorajam-nas a expressar os sentimentos de maneira construtiva, ajudam-nas a se concentrar na raiz do problema, tendendo a enfrenta-lo melhor e a adquirir habilidades sociais, do que crianças cujos pais desvalorizam seus sentimento, minimizando a seriedade da situação (Eisenberg, Fabes e Murphy-1996).
A criança em fase escolar passa mais tempo longe da família do que com ela, principalmente nas famílias onde os pais trabalham fora e as crianças passam o dia na escola, é lá que fazem sua refeição, brincam, etc... Com a família concentram suas atividades em comprar, preparar refeições, limpar a casa e fazer deveres, sobrando pouco tempo para atividades livres e sociais. Ainda assim o lar e as pessoas que ali vivem continuam sendo a base de sua formação, embora serão influenciados pelo que acontece além das paredes de seu lar. As influências mais importantes do ambiente familiar sobre o desenvolvimento das crianças são provenientes do clima no ambiente domestico. Se ele é favorável e amoroso, ou carregado de conflitos. As questões econômicas também fará parte da atmosfera no desenvolvimento emocional da criança. O controle do comportamento passa gradativamente dos pais para a criança, assim como a auto regulação pelo pré-escolar, reduzindo a necessidade de supervisão constante, gerando maior confiança na capacidade da criança em seguir regra já pre determinadas.Nesta fase eles começam a ter noção do valor do dinheiro, dividindo o poder com seus pais, sendo que os pais continuam a supervisionar, mas as crianças exercem uma auto-regulação. 
Os pais agora utilizam menos gerenciamento com relação aos problemas com os amigos, indo para a discussão sobre os temas que os afligem, sendo elas mais suscetíveis a seguir os desejos ou conselhos dos pais, quando estes demonstram serem justos e que se preocupam com seu bem estar.
Através dos conflitos familiares as crianças aprendem sobre regras e padrões de comportamento, bem como que tipo de questões vale a pena discutir. A medida em que a criança chega na pré adolescência, seu empenho por autonomia torna-se mais evidente, a qualidade da resolução dos problemas muitas vezes se deteriora.
Resultado de imagem para imagens de crianças que suprimem as emoções

O DESENVOLVIMENTO DO EU
O auto conhecimento torna-se mais realista, nesta fase, a partir dos 7/8 anos , segundo a teoria neopiagetiana, é nesta fase que o desenvolvimento cognitivo permite que se formem representações de si mesmo, mais amplas e equilibradas do que antes.
A principal fonte de auto-estima está em sua competência produtiva, virtude essa que se desenvolve na medida em que se a solução de crises acontecem, e surge a capacidade de produtividade versus inferioridade.
A auto-estima, ou valor pessoal é sobretudo derivada do apoio social. Nesta fase a empatia e o comportamento pró social aumentam.
A CRIANÇA E A FAMÍLIA

Resultado de imagem para IMAGENS DE CRIANÇAS NA TERCEIRA FASE COM A FAMILIA

As crianças nesta fase são mais distantes dos pais, porem isto não muda a importância do relacionamento entre eles. A cultura influencia os relacionamentos e os papeis familiares.
O ambiente familiar tem 2 principais componentes: a estrutura e a atmosfera familiar, esta ultima inclui tanto o tom emocional como bem-estar econômico.
Muitas crianças de hoje, crescem em estruturas familiares não tradicionais, como estruturas só de pai, só de mãe, famílias homosessexuais, ou chefiadas pelos avós, etc..., porém o importante será sempre a atmosfera do ambiente familiar, e o bem-estar de todos.
As crianças adotadas enfrentam desafios especiais, mas se bem adaptadas podem não sofrer nenhuma influencia negativa neste sentido.
A adaptação emocional dos filhos nos casos de divórcio, depende muito de fatores como idade, sexo, temperamento e a adaptação social, ou seja, como os pais lidam com a situação, quanto menor o conflito entre os pais, menor será o impacto na criança mediante ao novo fato.
Os papeis e as responsabilidades dos amigos torna-se cada vez mais importantes, geralmente as crianças escolhem amigos em condição semelhante a sua, como idade, fator social , sexo, etnia, etc... 
O grupo de amigos ajudará no desenvolvimento das habilidades sociais, permitindo que adotem valores independentes dos pais.
A popularidade afeta a auto-estima, e a popularidade esta relacionada aos valores culturais e familiares. Nesta fase, os meninos tendem a ter mais amigos, e meninas tendem a ter amigas mais intimas. Nesta fase a agressividade entre amigos diminui, mas abre espaço para a hostilidade, principalmente entre meninas. Geralmente a agressividade está relacionada à violência na televisão, nos jogos de computadores, e canais da internet, e esta agressividade pode ser levada até fase adulta, por isso os pais devem ficar atentos.
Resultado de imagem para imagens de agressividade na terceira fase
Os transtornos emocionais e comportamentais comuns entre crianças em idade escolar incluem o Transtorno desafiante opositivo (TDO), Transtorno de Conduta (TC), a fobia escolar, (uma forma de transtorno de ansiedade e de separação) e a depressão infantil.
As técnicas de tratamentos incluem a psicoterapia individual, a terapia familiar, a comportamental e o uso de medicamentos, em alguns casos.
A pressão da vida moderna, está afetando o desenvolvimento das crianças. Elas tendem a se preocupar com a escola, a saúde, a segurança pessoal e da família, etc...
As crianças resilientes são mais capazes de suportar o estresse, fatores protetores relacionados à capacidade cognitiva aos relacionamentos familiares, à personalidade, ao grau de risco e às experiências compensatórias, estão associados à resiliência.

Vejam o filme divertidamente, será ótimo para entender os sentimentos e as emoções deles, e as suas também. 




Fonte: 
Desenvolvimento Humano - Diane E. Papaila
Desenvolvimento e Personalidade da Criança - Mussen/Conger/Kagan





quarta-feira, 19 de julho de 2017


Hoje vamos falar de fé, não de religião, mas de fé, aquele sentimento que vem de dentro, do fundo do coração, algo que não se explica, se acredita e ponto, mesmo que pareça impossível, acreditamos e confiamos, e porque?
Resultado de imagem para imagens de fé
A maioria das pessoas possui algum tipo de fé, uma crença, religião, ou simplesmente acreditam, em algo positivo. Meio irracional as vezes, mas isso não importa.
A fé é muito importante na vida das pessoas, acreditar fortalece, faz pensar positivo, faz ter energia, faz com que as coisas em que se acredita, aconteçam de fato.

Resultado de imagem para imagens de fé

Então vamos para o significado da palavra fé.
A fé significa confiança, crença, credibilidade total em algo ou em alguém, ainda que não haja nenhum tipo de evidência que comprove a veracidade daquilo que se acredita.
Ter fé implica em uma atitude contraria a duvida, a fé está intimamente ligada a confiança. 
Em algumas situações, como problemas emocionais ou físicos, ter fé significa ter esperança que algo vai mudar de forma positiva, e isso traz uma força fenomenal para as pessoas com fé.
Resultado de imagem para imagens de fé
De acordo com a etimologia, a palavra fé tem origem no Grego "pistia", que indica a noção de acreditar, e do latim "fides", que remete a uma atitude de fidelidade. 
Para a religião, a fé é uma virtude, pois ter fé em Deus é acreditar na sua existência sem necessidade de uma comprovação. 
Mas a palavre fé, não tem somente uma conotação religiosa, o termo fé também é utilizado em algumas expressões populares como: 
  • Fazer fé -  acreditar em alguém ou em algum ato; ter esperança;
  • Dar fé : afirmar como verdade;
  • Boa fé: forma de agir honestamente;
  • Má fé: agir de forma intencional para prejudicar os outros.

Resultado de imagem para imagens de fé
A fé faz bem para a saúde mental, emocional e física.

Tenha fé,  acredite!!!


fonte:
https://www.significados.com.br/fe/

domingo, 2 de julho de 2017

QUEM PODE EXPLICAR A FORÇA QUE TEMOS E DESCONHECEMOS?

Pois bem, este é um tema muito interessante.
Ninguém é capaz de saber o tamanho de sua força psíquica e física, apenas conhecemos quando precisamos utilizá-la.

Resultado de imagem para força interna e externa do ser humano
Nossa capacidade interna de superação do ser humano, é algo incrível e imensurável, e todos podem ter esta força, o que é necessário é simplesmente acreditar, sim acreditar que podemos e conseguimos.

Resultado de imagem para imagens de superação
Nossa capacidade mental e psíquica ainda não é totalmente conhecida, mas sabemos que usamos muito pouco de nosso cérebro, e isto já nos faz pensar como nosso poder mental ainda pode ser desenvolvido.
Somos energia, muita energia, e chegará o dia em que o ser humano, superará a morte, conseguirá curar com a força e o poder da mente.
Nossa fortaleza fica guardada a sete chaves, mas quando precisamos desta força, resgatamos ela em um toque de mágica, aguentamos os mais difíceis trancos, damos a volta por cima e depois que tudo passa nos perguntamos, como aguentei tudo isso?

Resultado de imagem para imagens de superação de vida

A resposta nem sempre virá facilmente, mas com certeza não foi sozinho, nossa energia pode ser multiplicada quando temos pessoas ao nosso lado que nos fazem acreditar e não nos deixam perder as esperanças ou esvaziá-las de nosso eu interior. Mas a força é  algo individual, porém a união destas forças tornam  ainda o individuo mais forte.

Resultado de imagem para imagens de superação de vida